Blog Widget by LinkWithin
Connect with Facebook

sábado, 8 de março de 2008

Mulher

Mulher, mulherzinha, mulherão. Macha, quando preciso. Fêmea, de natureza e raça. Gorda, magra, feia, bonita, anoréxica, drogada, prostituída, santa, falsa, iguana, boa, má, cachorra, vagabunda, prestativa, companheira, suicida, guerrilheira, política, doce, odiosa, amorosa, carinhosa, chata, perfeita, linda. Todos os nomes para todas as mulheres, de todas as vertentes e correntes. De todas as cores. Nações femininas inteiras. Tribais ou individuais. Coletivas. De espécie rara.

A algumas se dedica todo o amor disponível e possível. A outras, o ódio é pouco. O meio termo é insuficiente para elas: há que se amá-las ou odiá-las. Não dá para negociar o sentimento.

Umas, demandam mais do que doam. Outras, doam tudo e nada cobram. A outras, ainda, é preciso pagar com moedas fortes. Te exigem. São recíprocas. Ou não.

Dia da mulher. Tão bobo isso. Pois não é todo dia que temos pelo menos uma à mão? Não, não é para o chauvinista uso - de sexo, da mão-de-obra, da (aparente) fragilidade. Temos à mão para compartilhar, para dar, receber. O outro lado. O mito do andrógino que se repete a cada dia. A busca da metade feminina pela masculina para somar.

O mito do andrógino vem de "O Banquete", de Platão. É mitologia. E, como toda mitologia, explica as contradições da humanidade. Segundo o mito, houve um tempo em que não havia homens e mulheres, mas, somente, seres superiores aos humanos, os andróginos, dotados de quatro braços, quatro pernas, uma cabeça com duas faces opostas e dois sexos. Esses seres eram providos de força e agilidade sobre-humanas, tornaram-se orgulhosos e, inconsequentes, empreenderam uma escalada até o Olimpo.

Zeus, pai dos deuses e dos homens, não gostou da ousadia e, zangado, dividiu cada andrógino em dois. Desde então, a humanidade ficou dividida em duas partes que se procuram para voltar ao original. Vocês, mulheres, e nós, homens. Numa cadência desencontrada. Que provoca conflitos, tremores, furacões. Abala as terras e oceanos. Pois que, desde a remota antiguidade, homens e mulheres se repelem e se atraem feito dois imãs inconciliáveis.

Dia internacional da mulher. Que estúpida convenção!!!! Se os dias são todos de vocês. Que contêm todos os minutos, segundos, horas, anos. Que não precisam de um dia para chamar de seu. Porque todos lhes pertencem.

Da rota e humilde analfabeta à primeira-ministra rígida, não há, em nenhuma, a menor sombra de fraqueza. São todas fortes. Amazona é clichê. São Europas, Amazonas, Africanas, Indianas, Asiáticas, Muçulmanas, Hebréias. Defendem a paz, mas, não hesitam na guerra. Desejam o amor, mas, se descontrolam na dor. Histéricas. Pacificadoras. Apaziguadoras. Curam. Matam. Trucidam. Acalentam. Acolhem e recolhem.

Têm fé. Medéias que matam filhos e leoas que matam pelos filhos. Jocastas que se apaixonam pelos filhos. Lucrécias Bórgias corrompidas. Olímpias cruéis que odeiam os filhos. São Junos, Júpiteres. Que julgam e absolvem. Quase sempre.

Então, é esse o seu dia? Não há dia, creia. Não há um santo ou profano dia para conter tanto significado. Que a eternidade não comporta. Que são eternas, posto que há chama na concepção. Que brilham ainda que a chama não dure. Que não se apagam, posto que eternas. Que, me contaram, quando se vão, viram estrelas. E que, se não a identificamos, a cada uma a nossa, no firmamento, são nossos os olhos que estão cegos. Que elas, sim, brilham.

(Dedicado a todas as mulheres, sem exceção, nenhuma que seja, por mais ódio ou rancor que eu possa ter de uma ou várias, porque tudo é provisório e, se sou capaz de expressar neste post o que acho das mulheres, não me reduzirei ao cultivo do contrário joio. Mas, claro está que eu continuo o mesmo, e, assim, tenho que lhes dizer, mulheres: tudo isso não é possível sem a nossa - dos homens - participação. Porque, senão, eu lhes encho o ego por demais! OK, de qualquer forma, cumprimento aqui - seja dia 8, 18, 28, 31, 29, 2, 3, 7, 16, 15, 23, 30, 1, 5, 19, 24, 4, 11, 10, 17, 6, 9, 20, 12, 21, 13, 25, 14, 27, 26, 22 - e no Brasil, América do Sul, Américas, continentes, mares, oceanos, ilhas, na Terra, na Lua e onde mais vocês estiverem porque talvez vocês sejam de Vênus enquanto nós outros estamos em Marte. Não importa hora, local, data, planeta. As cumprimento - mãe, avós (a que aqui está e a que está lá), irmãs, sobrinhas, cunhada, primas, tias, tias-avós, amigas, colegas, ex-chefes e a todas com quem eu tenho contato, virtual, físico e também as que eu nunca vi, não conheço ou as que eu ainda encontrarei. Daqui, estendo para as demais porque, se estamos todos ligados a uma mesma corrente, de seis em seis, atingirei 3.362.269.511 de mulheres (contagem até o dia de hoje) em todo o planeta. Vocês são maioria: 50,33% da população mundial - somos 3.317.224.382 de homens e somamos 6.679.493.893 de todos os sexos, com androginia ou não.)

5 Comentários:

leve&solto disse...

Vc, sempre ótimo, em qq dia!!!

Bjs

Mara

Redneck disse...

Mara, obrigado pelo carinho. E você está na listinha daquelas a quais eu ainda encontrarei. Beijo!

rm disse...

Aí caboclo, tudo bem?

Meu comentário tem nada a ver com o post. É que essa moça aí, com roupa de mulher maravilha (e é uma maravilha mesmo, a moça, não a roupa), me fez lembra de uma piadinha.

Diz que um outro caboclo chegava em casa lá pelas tantas. A mulher do cabra, acordada, pergunta:

- Chegou tarde hoje, superman?

- É querida, muito trabalho, cê sabe né?

- Mas ficou no trabalho até essa hora, superman?

- Não, na verdade fomos tomar um chopinho depois, porque ninguém é de ferro, né?

- Sei e um chopinho chama outro e outro e aí perde-se a hora, né superman?

- Isso mesmo, amor. Eu ia até te ligar mas acabou a bateria do celular e... Mas, peraí. Por que toda hora você me chama de superman?

- Ah, incomoda não. É que é o único cara que conheço que veste a cueca por cima da calça...

Sig Mundi disse...

Red,

Adorei seu post! E obrigada... achei que você disse tudo! Parabéns!

E RM, tô rindo pra dedel! hahahahah

bjs,

andrea

Redneck disse...

rm, acho que cabe você montar um blog para que a gente veja suas postagens. Abraço.

Andrea, obrigado você. Como eu disse para a Mara, talvez vocês, que eu conheço do espaço virtual, sejam as que no futuro eu conhecerei pessoalmente. Talvez eu dê uma passadinha aí em Moscou para um alô. Um beijo!

Autor e redes sociais | About author & social media

Autor | Author

Minha foto
Redneck, em inglês, define um homem rude (e nude), grosseiro. Às vezes, posso ser bem bronco. Mas, na maior parte do tempo, sou doce, sensível e rio de tudo, inclusive de mim mesmo. (Redneck is an English expression meaning rude, brute - and nude - man. Those who knows me know that sometimes can be very stupid. But most times, I'm sweet, sensitive and always laugh at everything, including myself.)

De onde você vem? | From where are you?

Aniversário do blog | Blogoversary

Get your own free Blogoversary button!

Faça do ócio um ofício | Leisure craft

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!

NetworkedBlogs | NetworkedBlogs

Siga-me no Twitter | Twitter me

Quem passou hoje? | Who visited today?

O mundo não é o bastante | World is not enough

Chegadas e partidas | Arrivals and departures

Por uma Second Life menos ordinária © 2008 Template by Dicas Blogger Supplied by Best Blogger Templates

TOPO