Blog Widget by LinkWithin
Connect with Facebook

sábado, 2 de maio de 2009

Andar vestido de pelado atenta contra o pudor?

Será que existe sex victim (vítima do sexo) assim como existe fashion victim (vítima da moda)? Não sou vítima da moda, mas, em relação ao sexo, não posso afirmar com segurança a mesma coisa. De forma que posso ser classificado, mais ou menos, como slave (escravo), já que a submissão a um instinto tão primitivo pode ser, sim, chamada de escravidão.


Enfim, são temas muito peculiares e, cada cabeça, uma sentença. As minhas (cabeça e sentença) já foram programada e pronunciada, respectivamente, e não me resta muito além de bater cabeça para a sentença dada. 


Mas, volto à moda, pois é disso que trata o post. É possível se expor sem se mostrar? Mostrar aquilo que todo mundo sabe e finge que não?


E como se faz isso? Você faria? Quer dizer, usaria as roupas que ilustram este post?


Para se mostrar, mostrar que não tem problema algum ou para fazer uma linha fashion e, ao mesmo tempo, slave? Ou, quem sabe, para chocar. Sei lá. Fashion, definitivamente, é que não é. Tem mais um apelo sexual do que fashion, quero dizer. Para uns, soará até mesmo como afronta. Bizarrices, quiçá!


Eu gostaria de sair para a rua assim apenas para registrar as reações. As pessoas andam cobertas com tudo: tecidos, sintéticos, peles naturais. No entanto, resistem a mostrar as próprias peles. É como se fosse um crime. Obsceno. O ato de desnudar em público traduz em atentado violento ao pudor!!!


Violento como??? Eu violo o outro porque exponho o meu corpo? Mas posso expor a pele alheia (de um animal ou seja lá o que for o que compõe a minha vestimenta)? O que é atentar contra o pudor alheio? E despudorar-se acaso significa tornar-se sem vergonha? É. Porque pudor traduz-se em vergonha. Mas vergonha do que mesmo?


Quer dizer, o simples ato de vestir-se ou despir-se - em público - se traveste, literalmente, de tantas conotações que é impossível diferenciar a roupagem que nos cobre da capa que, aparentemente, nos oculta as vergonhas. Não à toa, cobrimos as nossas 'vergonhas' (genitais), cheios(as) de vergonha.


Quem mandou a serpente nos abrir os olhos, não? Que desde tenras eras, a folhinha de parreira tem que cobrir séculos de pudor para que não nos vejamos como somos. Melhor nem insinuar então? E muito menos lembrar que, debaixo das vestes, somos seres completos, sexuais?

8 Comentários:

Andréia disse...

Convencionou-se no mundo atual que expor suas partes íntimas nao iria de acordo com a moral instituida na sociedade. Sendo assim, você vestir uma roupa que reproduz um pênis realmente é atentado violento ao pudor... Mas se você quer discutir as 'convenções' adotadas, ah, então terá um longo caminho pela frente...

Redneck disse...

Andréia, tudo bem? É muito tênue a barreira que separa o objetivo do subjetivo. No caso, eu discordo de você. Usar uma roupa com uma mensagem, que é o caso, não pode ser um atentado ao pudor. Assim como, na minha opinião, um corpo desnudo não me provoca nenhum atentado ao meu próprio pudor. Mas, como você disse, são convenções. E cada um tem as suas, na verdade. Abraço!

Anônimo disse...

sem vergonha!

Redneck disse...

Anônimo, hihihihihi, eu sou mesmo!

pessoaordinaria disse...

Pow, não tem umas roupas para mulheres?

Redneck disse...

Pessoa Ordinária, me lembrei de um filme, acho que dos Beattles, que todos usavam óculos com visão de Raio-X pelos quais era possível ver as pessoas através das roupas. Mas, convenientemente, a visão parava nas peças de baixo. E, sim, servia apenas para as mulheres. Agora, quanto aos modelinhos desse tipo de roupa para as mulheres, não achei nada. Abraço!

Anônimo disse...

Convencionou-se no mundo atual que expor suas partes íntimas nao iria de acordo com a moral instituida na sociedade. CONVENÇÃO DA SOCIEDADE, e não cada um tem a sua. Essa é um aregra pra evitar que pessoas como vc atuem de acordo com seu próprio jugalmento. E fazê-lo é estar à margem da sociedade.

Redneck disse...

Anônimo, podemos convencionar entre nós que você pensa de um jeito e eu de outro e que as suas convenções não são as minhas, assim como as minhas não são as suas. E que se danem as convenções da sociedade porque não são elas que me sustentam!

Autor e redes sociais | About author & social media

Autor | Author

Minha foto
Redneck, em inglês, define um homem rude (e nude), grosseiro. Às vezes, posso ser bem bronco. Mas, na maior parte do tempo, sou doce, sensível e rio de tudo, inclusive de mim mesmo. (Redneck is an English expression meaning rude, brute - and nude - man. Those who knows me know that sometimes can be very stupid. But most times, I'm sweet, sensitive and always laugh at everything, including myself.)

De onde você vem? | From where are you?

Aniversário do blog | Blogoversary

Get your own free Blogoversary button!

Faça do ócio um ofício | Leisure craft

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!

NetworkedBlogs | NetworkedBlogs

Siga-me no Twitter | Twitter me

Quem passou hoje? | Who visited today?

O mundo não é o bastante | World is not enough

Chegadas e partidas | Arrivals and departures

Por uma Second Life menos ordinária © 2008 Template by Dicas Blogger Supplied by Best Blogger Templates

TOPO