Blog Widget by LinkWithin
Connect with Facebook

sábado, 10 de julho de 2010

Brad or brandy?

Minha mãe diz que o corpo é um templo que não deve ser profanado. Já escrevi isso por aqui em alguma outra ocasião. Tenho comigo que o corpo (não os templos) estão de passagem por aqui justamente para serem profanados. Acredito que a profanação do corpo não tem o mesmo significado da profanação de um templo.


Não sei, são opiniões. Um corpo nasce puro e virgem e se conspurca na medida exata em que se vive: uns mais, outros menos, mas praticamente todos nós, humanos, nos corromperemos e a nossos corpos. E digo conspurcação num sentido mais amplo: desde aquilo que ingerimos até o que fazemos, conscientemente ou não, com nossos corpos.


No contexto em que minha mãe disse isso, significa "poluir" aquilo que era, de uma certa forma, imaculado. As máculas, no caso, são várias: bebida, cigarro, ingestão de substâncias lícitas e ilícitas e, de forma mais evidente, posto que de maior exposição, tatuagens.


Tenho três tatuagens. Tenho comigo, ainda, que padeço de um dos sintomas do transtorno obsessivo compulsivo (TOC): sofro de colecionismo. E, tenho, finalmente, históricos de pessoas que fizeram tatuagens que me disseram que depois da primeira, você não consegue mais parar. No meu caso, isso se confirmou. E ainda tenho ímpetos de fazer mais algumas. Não apenas uma. Algumas. Ideias já as tenho. Pena que ficam caras.


Em vários sentidos, sou livre o bastante para não me prender a dogmas. Portanto, e sei que muitos discordam, para mim tatuagens são bonitas, lindas, significativas. Muitas pessoas as relacionam com um eventual submundo, uma sujeira, uma identificação com uma faixa da sociedade que está na camada mais baixa. Para mim, são mais anagramas, cicatrizes a mais para colecionar numa vida que tem mais tatuagens do que aquelas que, espontaneamente, gravamos em nós mesmos.


Li que a gatíssima Angelina Jolie fez mais uma tatuagem. É a 14ª. ou 15ª. que a atriz faz. Essa última tatuagem, na coxa, foi registrada pela revista Vanity Fair num ensaio fotográfico com Angelina (veja a foto abaixo). Mas a atriz não revelou exatamente do que se trata e tampouco a foto deixa entrever a tattoo com nitidez. A revista especula que tanto pode ser "Mister Brad", em referência ao igualmente gatíssimo Brad Pitt, quanto "Whiskey & Beer". Diz a revista que é interessante supor que se trate de "whiskey & beer" (uísque e cerveja). De forma que ficamos entre Brad (Pitt) e brandy (um uísque brando, um conhaque). Tanto num caso quanto noutro me agrada que Angelina Jolie saia a gravar esses hieróglifos pelo corpo. Tintin!




Se ficássemos pele para a eternidade, imagino os humanos daqui a 500 anos a nos encontrarem e tentar decifrar o sentido (por vezes, bastante óbvio) dessas tatuagens. Angelina apenas declarou que fez a nova tattoo para Brad. Eu também faria, gata. Abaixo, parte da coleção das tatuagens de Angelina. As minhas eu ainda postarei aqui um dia. Por enquanto, ficam circunscritas a algumas poucas pessoas que têm acesso ao templo.


2 Comentários:

pinguim disse...

Já sabes a minha opinião sobre este assunto: não gosto, de uma maneira geral de tatuagens!
No entanto e recordo isso com um saudosismo sexual intenso, há alguns anos atrás, quando ainda não era moda, estive com um homem que tinha tatuada na parte superior de uma das suas nádegas, uma pequena e colorida borboleta que valorizava ainda mais o que já de si era superlativo.Claro que nunca mais esqueci a borboleta...
Agora ver a pele em grande parte preenchida por inscrições, desenhos ou símbolos, não me agrada muito, confesso; e não é por esse conceito que referes como sendo o de tua Mãe, de que o corpo deve ser resguardado; apenas por uma questão estética.
Ainda um dia gostaria que publicasses as fotos das tuas tatuagens para ter uma opinião, eheheh...
Beijo.

Redneck disse...

Oi João, é, eu já sabia que você não aprecia as tatuagens. Pois veja que, ainda assim, se lhe ficou na memória a pequena borboleta pousada em tão interessante e estratégico local. Pois eu te repito que a mim me agrada tanto em mim mesmo quanto no outro corpo. E exatamente pelo motivo que lhe desagrada, pela estética. E quanto às minhas próprias tatuagens, já que você não gosta de tatuagens em geral, acho que vou deixá-las escondidas mesmo. Hehehehe! Beijo!

Autor e redes sociais | About author & social media

Autor | Author

Minha foto
Redneck, em inglês, define um homem rude (e nude), grosseiro. Às vezes, posso ser bem bronco. Mas, na maior parte do tempo, sou doce, sensível e rio de tudo, inclusive de mim mesmo. (Redneck is an English expression meaning rude, brute - and nude - man. Those who knows me know that sometimes can be very stupid. But most times, I'm sweet, sensitive and always laugh at everything, including myself.)

De onde você vem? | From where are you?

Aniversário do blog | Blogoversary

Get your own free Blogoversary button!

Faça do ócio um ofício | Leisure craft

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!

NetworkedBlogs | NetworkedBlogs

Siga-me no Twitter | Twitter me

Quem passou hoje? | Who visited today?

O mundo não é o bastante | World is not enough

Chegadas e partidas | Arrivals and departures

Por uma Second Life menos ordinária © 2008 Template by Dicas Blogger Supplied by Best Blogger Templates

TOPO